X

Caso tenha alguma questão que nos queira colocar, clique no botão “Desejo Ser Contactado” e envie os seus dados. Obrigado e até breve!

O envelhecimento é um processo progressivo biológico multidimensional, que acarreta alterações biopsicossociais da pessoa durante todo o ciclo de vida. A promoção de um envelhecimento ativo e saudável tem em conta a melhoria da qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem, bem como o processo de desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional, que contribui para o bem-estar e autonomia das pessoas idosas.

O idoso deve ter um conhecimento reflexivo que lhe proporcione a adaptação e o desempenho de novos papéis e a (re)definição da sua atitude, com mecanismos que lhe permitirão assegurar “uma caminhada” mais saudável e feliz. Segundo a Direção-Geral da Saúde (2006), é desejável que esta fase “constitua uma oportunidade para viver de forma saudável e autónoma o mais tempo possível, o que implica uma ação integrada ao nível da mudança de comportamentos e atitudes da população em geral e da formação dos profissionais de saúde” (p.5).

Nesta etapa é necessário evidenciar a importância do cuidado humanizado e holístico de enfermagem prestado ao idoso. O Enfermeiro presta cuidados diferenciados e integrais, estando atento às expectativas dos idosos, à complexidade e à magnitude desta etapa vital para concretizarem a essência do cuidado.

O Enfermeiro é o principal cuidador dos indivíduos e das suas famílias que vivem processos de transição, assiste às mudanças e exigências que estas provocam nas suas vidas, deve ajudá-los na preparação para as transições iminentes e facilitar-lhes o processo de desenvolvimento de competências, com a finalidade de promover uma transição saudável.

A crescente importância da Enfermagem na Geriatria.

De destacar também, a importância da colaboração interprofissional em saúde como realidade vivenciada para um cuidado mais efetivo para a população idosa. A enfermagem identifica a necessidade de cuidados do idoso, estabelece prioridades, formula diagnósticos de enfermagem, planeia e executa intervenções de enfermagem dirigidas e personalizadas às caraterísticas individuais, sociais e culturais das pessoas idosas e dos seus cuidadores.

Desta forma, o papel do Enfermeiro incide na promoção da saúde e prevenção da doença, intervindo no progresso de resultados positivos para o cuidado prestado à população idosa, ajudando o indivíduo a manter ou a alcançar o estado de bem-estar. Os cuidados à pessoa idosa são cuidados multidisciplinares e multidimensionais e deve-se ter como principais objetivos a compreensão do envelhecimento e a distinção entre os aspetos normais e os patológicos, controlar o processo de envelhecimento através de intervenções que visem a prevenção da doença, a conservação da energia e a qualidade de vida, e solucionar os problemas de saúde que, por vezes, acompanham o envelhecimento.

As principais metas do Enfermeiro nos cuidados à pessoa idosa são: a promoção da saúde, entendida como o esforço pela promoção e / ou manutenção de comportamentos saudáveis no processo de envelhecimento; compensação dos deficits e incapacidades, decorrentes do processo de envelhecimento e / ou de doenças crónicas que por vezes acompanham esta etapa; promoção do conforto e apoio, que vise antecipadamente prever situações de vida e de cuidados de saúde, as quais exigem controle, apoio e conforto; determinar os cuidados e os serviços que visem a saúde, a longevidade e a autonomia do idoso.

Uma das intervenções de enfermagem perante um cuidado humanístico da pessoa idosa é a concretização de atitudes que visam apoiar e cuidar de modo particular, valorizando-o. Não apenas focar na doença, mas abranger de forma integral, holística e humana todo o processo de envelhecimento, proporcionando um cuidado único, individualizado que aproxima ambos, o profissional de saúde e o utente, criando uma relação efetiva e afetiva. Na excelência do seu exercício profissional e como cuidados fundamentais ao bem-estar, ao envelhecimento ativo e aos ganhos em saúde, o Enfermeiro em conjunto com o idoso, a família e / ou cuidador, maximiza as potencialidades, minimiza as dependências, aumenta a qualidade de vida, ajudando a pessoa idosa a confortar-se com a angústia e a debilidade da velhice.

Equipa de Enfermagem da DomusVi Dom Pedro V